22.12.16

Mensagem final de um bebê abortado


Cheguei a acreditar na ilusão de que fui desejado, programado, esperado, amado...
Longe, muito longe disso.
Na verdade, desde que ela tomou conhecimento sobre a minha existência, tenho sido mencionado como um acidente, um descuido.
Naquele momento de gozo e felicidade nenhum dos dois sequer imaginava que eu pudesse 'acontecer'. Mas, eu aconteci.
Sou o indesejado e indesejável fruto de um 'descuido' e, como tal, sei que não sou querido e que nunca serei bem-vindo no mundo dela. Ela me chama de 'amontoado de células'.
O mundo dela, apesar de muito grande, não comporta espaço suficiente para mim. Ela vive repetindo para si mesma que nunca esteve preparada para essa situação e que não importa quando, mas vai me tirar daqui.
Não tenho a mínima chance de defesa se ela realmente estiver disposta a fazer isso, afinal, sou só um 'amontoado de células'.
Mas, eu torço muito para que os dias passem rápido e que ela acabe se apegando a mim, embora eu ache isso muito difícil.
A repulsa dela contra mim e o seu desejo de me ver definitivamente fora da sua vida acabaram se transformando, respectivamente, em obsessão e 'questão de honra'.
Questão de honra justamente porque ela, pelo pouco que ouvi, sempre lutou por causas feministas, algumas das quais só dizem respeito à minha saída de sua vida.
Fico imaginando como seria seu rosto; ela tem uma voz linda.
Como eu queria que ela me fizesse um carinho em seu ventre, para que eu pudesse sentir pelo menos uma vez na vida o que é ser querido, algo que jamais aconteceu nessas quase doze semanas.

Lembro quando ela se deu conta da minha existência. Foi um dia inesquecível.
Depois de fazer o teste duas vezes, ela começou a chorar, e eu, na ocasião com pouco mais de sete semanas, cheguei a pensar que fosse um choro de alegria. Mas não era.
E eu pude sentir meu pequenino coração acelerar a cada novo golpe que ela desferia em sua própria barriga, a minha morada.
Não sei se fisicamente doeu tanto nela quanto doeu em mim, mas tenho absoluta certeza que minha dor na alma foi muitíssimo maior que a angústia que ela estava sentindo.

Um dia depois de saber que eu estava com e dentro dela, algumas amigas, também feministas, vieram visitá-la. Todas foram abertamente favoráveis à sua decisão de me abandonar, inclusive mencionando meios para que isso ocorresse sem riscos para ela.

Dois dias após essa visita comecei a sentir dores alucinantes no meu pequeno corpo em formação. Espasmos incontroláveis. Ela também acabou passando mal e por fim, mesmo contra sua vontade, acabou expelindo os comprimidos que acabara de ingerir com o intuito de me tirar de sua vida.

Eu sobrevivi. E fui sobrevivendo em meio ao sentimento de rejeição e a dores constantes, quase que intermináveis. 
Apesar de tudo isso, ainda a amo. Sei que ela vai desistir do plano B bem na hora H.
Esse plano B tem dia, hora, local e nome.
É hoje, às dezenove horas, na casa de uma senhora bastante solicitada para esse tipo de coisa; o nome é o mesmo do plano A.
Eu consigo sentir a sua ansedade, o seu desejo de ver esse 'amontoado de células' sair de uma vez por todas de sua vida.
Como sempre, ela só está pensando nela: "Será que vai doer?".
Eu não represento nada, não sou nada. Ela tem o direito de escolher, eu não. Ela tem o direito de lutar por seu direito, mas tira o meu direito à VIDA. Ela agora está preocupada com o fato de que provavelmente vai sentir dor, mas em nenhum momento parou para pensar no quão doloroso deve ser ter o seu corpo perfurado por uma agulha enorme.

Enfim, chegou a hora.
Os planos A e B de minha mãe não foram os planos de Deus traçados para mim.
Em sua onisciência, Deus certamente já sabia que ela faria isso, afinal, Ele sempre sabe de tudo e nada escapa aos seus olhos, assim como nada escapará de sua justiça.
Não é o que Deus queria, porém, minha mãe procurou fazer uso de seu livre arbítrio da pior maneira possível. Ela nem me deu a chance de exercer o meu livre arbítrio.
Sei que nunca seria desejado, programado, esperado, amado - mesmo que ela realmente me amasse. É que eu não seria um filho.
Deus havia traçado para mim um plano onde minha mãe me desejasse, onde eu viesse para ser motivo de felicidade, não de repulsa e asco.

Que triste ironia: a minha mãe, uma mulher tão engajada nas causas feministas, acabou assassinando uma mulher.
Sim, eu poderia ser a filha amada ou até odiada desta mulher que acabara de me matar, mas, com toda certeza, o que eu jamais seria em toda minha vida é esse tipo de mulher que, sob o pretexto de lutar pela igualdade, declara o homem seu inimigo e acaba cometendo crimes terríveis como assassinato. 
Quanto ao nome dos planos A e B, curiosamente estas duas letras formam as iniciais deste assassinato: ABORTO.

Se minha mãe pudesse ter visto por antecipação o meu rosto, sei que não teria coragem de me matar.
Ela me privou do direito de viver ao seu lado, mas não me privou de viver eternamente ao lado de Deus; um Deus que ela não acredita, mas que querendo ou não, vai ter que prestar contas um dia.
Neste dia gostaria de poder olhar em seus olhos e lhe dizer que sinto muito, muito mesmo.
Que pena que você nunca quis ouvir a voz de Deus que durante toda sua vida falou à sua consciência. Você preferiu fazer as escolhas que você falsamente julgava serem racionais, lógicas.
Agora jaz a razão humana, jaz o materialismo, jaz o mundo natural, jaz a sua luta, jaz o seu feminismo, jaz tudo.

Tarde demais.

Que pena, mamãe, que pena.


Renato Oliveira             22 de dezembro de 2016





ABORTO É CRIME! E é um crime monstruoso, desumano e sobretudo covarde, já que não oferece à vítima qualquer chance de defesa. Amontoado de células? Ora, vocês são um amontoado de células! O que vocês aprenderam sobre ciências e biologia? A VIDA SE INICIA NO MOMENTO DA CONCEPÇÃO. Um feto de um dia, um mês, três meses, não importa, já é um SER HUMANO. Não existe nenhuma diferença entre matar um feto de três semanas e matar um recém-nascido, ou mesmo um ser humano adulto. Vida humana é vida humana, independente de sua idade. Se partirmos do pressuposto de que aborto não é crime porque o feto não tem consciência ou que não sente dor (???), então também não é crime matar um recém-nascido, ou um doente de Alzheimer, ou mesmo assassinar alguém depois de lhe aplicar morfina, anestesiar ou deixar inconsciente, já que em todos estes casos a vítima não teria consciência e até estaria anestesiada. 
Felizmente a grande maioria das mulheres são radicalmente contra este crime cruel. Do contrário a luta anti-aborto certamente seria taxada de 'machista' por essa laia de feministas, esquerdistas e o cacete. Já pensou se a mãe de vocês, partidários pró-aborto, tivessem pensado como vocês pensam? Vocês lutam por tantos direitos, mas pisam no maior direito de todos: o direito à vida! Quanta hipocrisia.
Hoje me envergonho profundamente de um dia ter defendido essa causa absurda. 













ABORTO: O GRITO SILENCIOSO




DOCUMENTÁRIO BLOOD MONEY (dublado)




Aqui está uma lista de 40 citações de médicos especialistas e livros de medicina que provam que a vida humana começa na concepção / fertilização.

"O ciclo de vida dos mamíferos começa quando um espermatozóide entra em um óvulo."
Okada et al., NATURE 463: 554 (28 de Janeiro de 2010)

2. "Fertilização é o processo pelo qual macho e fêmea gametas haploides (espermatozoide e óvulo) se unem para produzir um indivíduo geneticamente distinto."
Signorelli et al., TECIDO CELULAR RES. 349 (3): 765 (20 de março de 2012)

3. "O oviduto ou trompa de Falópio é a região anatômica onde cada nova vida começa em espécies de mamíferos. Depois de uma longa viagem, os espermatozoides encontram o oócito no local específico do oviduto chamado ampola, e ocorre a fertilização. "
Coy et ai., Roles of the oviduct in fertilization, REPRODUCTION 144 (6): 649 (1 de outubro de 2012).

4. "Fertilização - a fusão de gametas para produzir um novo organismo - é o culminar de uma infinidade de processos celulares intrinsecamente regulados."
Marcello et ai., Fertilisation, ADV. EXP. BIOL. 757: 321 (2013). Institutos Nacionais de Saúde, Medline Plus Merriam-Webster Medical Dictionary (2013).

5. "A própria definição do governo atesta o fato de que a vida começa na fecundação. De acordo com os Institutos Nacionais de Saúde, "fertilização" é o processo de união de dois gametas (óvulo e espermatozóide), onde o número cromossômico somático é restaurado e o desenvolvimento de um novo indivíduo é iniciado.
Steven Ertelt "Fato científico incontestável: a vida humana começa na concepção ou fertilização" LifeNews.com11 / 18/13

6. "A vida humana começa na fecundação, o processo durante o qual um gameta masculino ou esperma (spermatozoo developmentn) une-se com um gameta fêmea ou oocyte (ovo) para formar uma única pilha chamada um zygote. Essa célula altamente especializada e totipotente marcou o início de cada um de nós como um indivíduo único." " Um zigoto é o começo de um novo ser humano (isto é, um embrião) ".
Keith L. Moore, The Developing Human: Clinically Oriented Embryology, 7ª edição. Philadelphia, PA: Saunders, 2003. pp. 16, 2.

7. "Nessa fração de segundo, quando os cromossomos formam pares, será determinado o sexo da nova criança, as características hereditárias recebidas de cada pai serão estabelecidas e uma nova vida terá começado".
Kaluger, G., e Kaluger, M., Human Development: The Span of Life, página 28-29, The CV Mosby Co., St. Louis, 1974.

8. Um livro de texto de embriologia descreve como o nascimento é apenas um evento no desenvolvimento de um bebê, não o início de sua vida:
"Deve sempre ser lembrado que muitos órgãos ainda não estão completamente desenvolvidos por termo e o nascimento deve ser considerado apenas como um incidente em todo o processo de desenvolvimento".
F Beck Human Embryology, Blackwell Scientific Publications, 1985 página 6

9. "É a penetração do óvulo por um espermatozóide e a mescla resultante de material nuclear traz à união que constitui a iniciação da vida de um novo indivíduo".
Clark Edward e Corliss Patten's Human Embryology, McGraw-Hill Inc., 30

10. "Embora seja costume dividir o desenvolvimento humano em períodos pré-natal e pós-natal, é importante perceber que o nascimento é meramente um evento dramático durante o desenvolvimento resultando em uma mudança no ambiente".
The Developing Human: Clinical Oriented Embryology quinta edição, Moore e Persaud, 1993, Saunders Company, página 1

11. "Seu bebê começa como um ovo fertilizado ... Durante as primeiras seis semanas, o bebê é chamado de embrião."
Assistência Pré-natal, Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Divisão de Saúde Materno-Infantil, 1990

12. "Landrum B. Shettles, MD, PhD foi o primeiro cientista a ter sucesso na fertilização in vitro:" O zigoto é a vida humana ... .há um fato que ninguém pode negar; Os seres humanos começam na concepção.
"Zigoto é um termo para uma vida recém-concebida após o esperma eo óvulo se encontrarem, mas antes que o embrião comece a se dividir".
De Landrum B. Shettles "Ritos da vida: a evidência científica para a vida antes do nascimento" Grand Rapids, MI: Zondervan, 1983 p 40

13. O livro de medicina,  antes de nascermos - Fundamentos de Embriologia e defeitos de nascimento , afirma:
"O zigoto e o embrião inicial são organismos humanos vivos."
Keith L. Moore e TVN Persaud Antes de nascermos - Essentials of Embryology e Birth Defects (WB Saunders Company, 1998. Quinta edição).

14. "Assim, uma nova célula é formada a partir da união de um macho e uma fêmea gamete. [Células de esperma e óvulos] A célula, referida como o zigoto, contém uma nova combinação de material genético, resultando em um indivíduo diferente de qualquer pai e de qualquer outra pessoa no mundo.
Sally B Olds, et al., Obstetric Nursing (Menlo Park, Califórnia: Addison - Wesley publicação, 1980) P 136

15. "O termo concepção refere-se à união dos elementos pronucleares masculinos e femininos da procriação a partir da qual se desenvolve um novo ser vivo. É sinônimo dos termos fecundação, impregnação e adubação ... O zigoto assim formado representa o início de uma nova vida ".
JP Greenhill e EA Freidman. Princípios Biológicos e Prática Moderna de Obstetrícia. Filadélfia: WB Saunders Editores. 1974 Páginas 17 e 23.

16. "O desenvolvimento começa com a fecundação, o processo pelo qual o gamete masculino, o espermatozóide e o gameto femoral, o oócito, unem-se para dar origem a um zigoto".
TW Sadler, Embriologia Médica de Langman, 10ª edição. Filadélfia, PA: Lippincott Williams & Wilkins, 2006. p. 11.

17. "[O zigoto], formado pela união de um oócito e um esperma, é o início de um novo ser humano".
Keith L. Moore, Antes de nascermos: Essentials of Embryology, 7ª edição. Filadélfia, PA: Saunders, 2008. p. 2.

18. "Embora a vida seja um processo contínuo, a fertilização ... é um marco crítico porque, em circunstâncias normais, um novo organismo humano geneticamente distinto é formado quando os cromossomos dos pronúcleos macho e fêmea se misturam no oócito".
Ronan O'Rahilly e Fabiola Miller, Embriologia Humana e Teratologia, 3a edição. Nova Iorque: Wiley-Liss, 2001. p. 8.

19. "Todos os organismos, por mais amplos e complexos que possam ser tão desenvolvidos, começam a vida como uma única célula. Isto é verdade para o ser humano, por exemplo, que começa a vida como um óvulo fertilizado. "
Dr. Morris Krieger "O Sistema Reprodutor Humano" p 88 (1969) Sterling Pub. Co

20. "A primeira célula de uma vida humana nova e única começa a existir no momento da concepção (fecundação) quando um espermatozoide vivo do pai se une a um óvulo vivo da mãe. É desta maneira que a vida humana passa de uma geração para outra. Dado o ambiente apropriado ea composição genética, a célula única origina subsequentemente trilhões de células especializadas e integradas que compõem as estruturas e funções de cada corpo humano individual.
"Todo ser humano vivo hoje e, tanto quanto se sabe cientificamente, todo ser humano que já existiu, começou sua existência única desta maneira, isto é, como uma célula. Se esta primeira célula ou qualquer configuração posterior de células perecer, o indivíduo morre, deixando de existir na matéria como um ser vivo. Não há exceções conhecidas a esta regra no campo da biologia humana. "
James Bopp, ed., Vida Humana e Ética em Cuidados de Saúde, vol. 2 (Frederick, MD: University Publications of America, 1985)

21. "Ao fundir-se, os gametas masculinos e femininos produzem uma célula única fertilizada, o zigoto, que é o início de um novo indivíduo".
Rand McNally, Atlas do Corpo, (New York:  Rand McNally and Company, 1980) 139, 144.

22. "[O Zigoto] resulta da união de um oócito e um esperma. Um zigoto é o começo de um novo ser humano. O desenvolvimento humano começa na fecundação, o processo durante o qual um gameto ou esperma masculino ... une-se com um gamite ou um oocyte fêmea ... para formar uma única pilha chamada um zygote. Essa célula altamente especializada e totipotente marca o início de cada um de nós como um indivíduo único. "
The Developing Human: Clinical Oriented Embryology, 6a ed. Keith L. Moore, Ph.D. & TVN Persaud, Md., (Philadelphia: WB Saunders Company, 1998), 2-18

23. "... é cientificamente correto dizer que a vida humana começa na concepção".
Dr. Micheline Matthews-Roth, Faculdade de Medicina de Harvard: Citado pelo Conselho de Assuntos Públicos

24. "... A concepção confere vida e faz de você uma espécie. A menos que você tenha um gêmeo idêntico, não há praticamente nenhuma chance, no curso natural das coisas, que haverá "outro você" - nem mesmo se a humanidade persistiria por bilhões de anos.
Shettles, Landrum, MD, Rorvik, David, Ritos de Vida: A Evidência Científica para a Vida Antes do Nascimento, página 36, ​​Zondervan Publishing House, Grand Rapids, Michigan, 1983

25. De Newsweek, 12 de novembro de 1973:
"A vida humana começa quando o óvulo é fertilizado e a nova massa celular combinada começa a se dividir."
Dr. Jasper Williams, Ex-Presidente da Associação Médica Nacional (pág. 74)

26. "A formação, maturação e reunião de uma célula sexual masculina e feminina são todas preliminares à sua união real em uma célula combinada, ou zigoto, que definitivamente marca o início de um novo indivíduo. A penetração do óvulo pelo espermatozoide e a junção e agrupamento de seus respectivos núcleos constitui o processo de fertilização ".
Leslie Brainerd Arey, "Anatomia do Desenvolvimento" sétima edição do espaço (Philadelphia: Saunders, 1974), 55

27. "Biologicamente falando, o desenvolvimento humano começa na fecundação."
"A biologia do desenvolvimento pré-natal", National Geographic, 2006 (vídeo)

28. "As duas células gradualmente e graciosamente se tornam uma. Este é o momento da concepção, quando o conjunto único de DNA de um indivíduo é criado, uma assinatura humana que nunca existiu antes e nunca será repetida ".
"No ventre, National Geographic", 2005 (Vídeo de Desenvolvimento Pré-natal)

29. "O zigoto contém, portanto, um novo arranjo de genes nos cromossomos nunca antes duplicados em qualquer outro indivíduo. A descendência destinada a desenvolver a partir do óvulo fertilizado terá uma constituição genética diferente de qualquer outra pessoa no mundo.
DeCoursey, RM, The Human Organism, 4a edição McGraw Hill Inc., Toronto, 1974. página 584

30. "A ciência do desenvolvimento do indivíduo antes do nascimento é chamada de embriologia. É a história dos milagres, descrevendo os meios pelos quais uma única célula microscópica é transformada em um ser humano complexo. Geneticamente, o zigoto está completo. Representa um novo indivíduo unicelular. "
Thibodeau, GA, e Anthony, CP, Estrutura e Função do Corpo, 8ª edição, St. Louis: Times Mirror / Mosby College Publishers, St. Louis, 1988. páginas 409-419

31. "O desenvolvimento de um novo ser humano começa quando um espermatozoide do macho perfura a membrana celular do óvulo de uma fêmea, ou ovo .... As vilosidades tornam-se a placenta, que irá alimentar o bebê em desenvolvimento durante os próximos oito meses e meio".
Scarr, S., Weinberg, RA e Levine A., Understanding Development, Harcourt Brace Jovanovich, Inc., 1986. página 86

32. "Cada ser humano começa a vida como uma combinação de duas células, um óvulo feminino e um espermatozoide muito menor. Esta pequena unidade, não maior do que um período nesta página, contém todas as informações necessárias para permitir que ele cresça para o complexo ... estrutura do corpo humano. A mãe só tem de fornecer nutrição e proteção."
Clark, J. ed., The Nervous System: Circuitos de Comunicação no Corpo Humano, Torstar Books Inc., Toronto, 1985, página 99

33. "Um zigoto (um único óvulo fertilizado) representa o início da gravidez e a gênese de uma nova vida".
Turner, JS e Helms, DB, Lifespan Developmental, 2a ed., CBS College Publishing (Holt, Rhinehart, Winston), 1983, página 53

34. "Quase todos os animais superiores começam a vida a partir de uma única célula, o óvulo fertilizado (zigoto) ... O tempo de fertilização representa o ponto de partida na história de vida, ou ontogenia, do indivíduo.
Carlson, Fundações de Embriologia de Bruce M. Patten. 6ª edição. Nova Iorque: McGraw-Hill, 1996, p. 3

35. "Embrião: o indivíduo em desenvolvimento entre a união das células germinativas e a conclusão dos órgãos que caracterizam seu corpo quando se torna um organismo separado .... No momento em que a célula de esperma do macho humano encontra o óvulo da fêmea e a união resulta em um óvulo fertilizado (zigoto), uma nova vida começou .... O termo embrião abrange os vários estágios do desenvolvimento precoce desde a concepção até a nona ou décima semana de vida ".
Considine, Douglas (ed.). Enciclopédia científica de Van Nostrand. 5a edição. Nova Iorque: Van Nostrand Reinhold Company, 1976, p. 943

36. "... mas toda a história não começa com a entrega. O bebê já existiu há meses - em primeiro lugar sinalizando sua presença apenas com pequenos sinais exteriores, mais tarde como um pequeno ser um pouco estranho que vem crescendo e afetando gradualmente as vidas das pessoas próximas ... "
A criança é nascida por Lennart Nilsson, edição completamente revista (Dell Publishing Co., Nova York) 1986

37. "Naquela fração de segundo, quando os cromossomos formam pares, [na concepção] o sexo da nova criança será determinado, as características hereditárias recebidas de cada pai serão definidas e uma nova vida terá começado".
Kaluger, G., e Kaluger, M., Desenvolvimento Humano: The Span of Life, página 28-29, The CV Mosby Co., St. Louis, 1974

38. "O desenvolvimento de um ser humano começa com a fecundação, processo pelo qual duas células altamente especializadas, o espermatozoide do macho eo oócito da fêmea, unem-se para dar origem a um novo organismo, o zigoto".
Langman, Jan. Medical Embryology. 3ª edição. Baltimore: Williams e Wilkins, 1975, p. 3

39. "É a penetração do óvulo por um espermatozoide e a resultante mistura do material nuclear que cada um traz para a união que constitui a culminação do processo de fertilização e marca o início da vida de um novo indivíduo".
Human Embryology, 3a ed. Bradley M. Patten, (Nova Iorque: McGraw Hill, 1968), 43.

40. "A fertilização é um marco importante porque, em circunstâncias normais, um novo organismo geneticamente distinto humano é assim formado ... Fertilização é a procissão de eventos que começa quando um espermatozoide entra em contato com um oócito secundário ou seus investimentos ... O zigoto ... é Um embrião unicelular .. "
De Human Embryology & Teratology, Ronan R. O'Rahilly, Fabiola Muller, (Nova Iorque: Wiley-Liss, 1996), 5-55.



Nenhum comentário:

Postar um comentário