20.5.17

Eis aí o nosso presidente



Eis aí o nosso presidente, seus asseclas e nossa interminável novela;
Novamente o povo em burburinho, em protesto, em mobilização.
E as vozes delatoras que se deflagram dentro e fora das celas,
têm arrastado consigo tantos outros corruptos para a prisão.


Eis aí o nosso presidente andando por sobre a corda bamba,
onde outros aliados e opositores também tentam se equilibrar.
E o Brasil, outrora mais lembrado por futebol, carnaval e samba,
agora é manchete para nenhum brasileiro se orgulhar.


Eis aí o nosso presidente repetindo os mesmos velhos erros,
seguindo os passos de todos os seus últimos antecessores,
vemos agora nossa pátria com sua civilidade em desterro
e, como sempre, os cidadãos pagando por crimes de seus superiores.


Eis aí o nosso presidente tentando a todo custo se defender,
replicando também as mentiras, a desfaçatez e a corrupção,
tal qual fizeram os que antes se mantinham no poder,
tal qual o fazem Lula, Dilma, Aécio, Cunha e tantos outros que virão.


Eis aí o nosso presidente assegurando que não vai renunciar,
atacado por críticas e amedrontado por possíveis delações que estão por vir.
Enquanto isso, o país está como um indivíduo confuso e desesperado a caminhar,
com uma bomba-relógio atada ao corpo e prestes a explodir.


Eis aí o nosso presidente causando generalizada indignação.
Porém, eu lhes pergunto: para quê tal estarrecimento?
Afinal, deveriam estar bem acostumados com a atual situação,
pois quem elege corruptos, ampara e é responsável por seu próprio sofrimento.


Eis aí o nosso presidente e eis novamente o povo em curiosa polarização;
de um lado os que querem, bradam e clamam por real mudança,
de outro, muitos idiotas, defendendo a volta do antigo ladrão,
e em comum, todos contra Temer, como em uma inconsciente aliança.


Eis aí o nosso presidente prestes a entrar para a galeria dos 'ex'.
E o que será de nós, o povo, em 2017, 2018, 2019...?
Estaremos em situação menos desconfortável que em 2015 ou 2016,
ou menos desprovidos desta atual indignação que agora nos move?


Eis aí o nosso presidente, seus asseclas, opositores e nossa interminável novela,
que tantos capítulos intragáveis e vergonhosos já nos proporcionaram.
Mas, acredite, nada vai mudar e será sempre a mesma balela,
se continuarmos elegendo gente da laia dos que só nos enganaram!



Renato Oliveira                     20 de maio de 2017






Nenhum comentário:

Postar um comentário