10.4.17

Os 20 Princípios fundamentais do neo-ateu


1 - Passar a vida toda lutando contra algo que diz não acreditar (MAS NÃO CONSEGUE PROVAR!);

2 - Ficar estudando a Bíblia, separando versículos aleatórios e revelando DESCOBERTAS que 'ninguém viu' em mais de 2 mil anos!;

3 - Achar-se o dono da verdade usando de mentiras e argumentos tendenciosos e ultrapassados (jogando verdades essenciais embaixo do tapete);

4 - Atacar a moralidade bíblica sem saber explicar de onde ele tira seu conceito de moralidade OBJETIVA (Se Deus não existe, como saber se seu conceito ou padrão moral é mais correto que o de um bandido?);

5 - Achar que todo cristão é leigo e desinformado como eles;

6 - Acreditar que o ser humano é fruto do acaso, ou de forças desgovernadas da natureza (e ainda dizem que cristão é que acredita em fantasia!);

7 - Usar de preconceito e intolerância para defender a merda chamada ateísmo e depois fazer-se de vítima de preconceito religioso quando é atacado;

8 - Ter mania de achar que cristãos são todos bobinhos; que devem apanhar calados;

9 - Falar de crimes cometidos pelas religiões e tentar isentar o ateísmo das mais de 100 milhões de mortes provocadas pelos regimes comunistas e extremistas ATEUS ("O comunismo começa onde começa o ateísmo" - Karl Marx / "Nossa propaganda compreende necessariamente o ateísmo." - Lenin).

10 - Ofender-se com a fé dos cristãos, com cultos ou imagens religiosas (Cristofobia disfarçada de ateísmo);

11 - Fazer chacota e escarnecer as religiões e sentir-se ‘ofendidinho’ quando fazem chacota com ateus;

12 - Atribuir aos cristãos características deles mesmos: iludidos, hipócritas, mentirosos, demagogos, farsantes, etc.;

13 - Criticar a religião sem se dar conta que o ateísmo é a RELIGIÃO que mais se requer fé entre todas no mundo (como alguém pode acreditar que somos obra do NADA?);

14 - Criticar o criacionismo sem saber refutar seus argumentos mais modernos (TDI, Argumento Cosmológico, Sintonia fina, os fenômenos supranormais da Parapsicologia...);

15 - Falar em ciência para defender o ateísmo ignorando que os Pais da Ciência acreditavam em Deus e que a maioria dos cientistas acredita em um criador;

16 - Falar que milagres são invenções, ignorando que muitos deles foram estudados exaustivamente pela ciência (ex.: imagem de Guadalupe, centenas de santos incorruptos sem mumificação ou adipocere, milagres de Lourdes e tantos outros milagres marianos, etc. etc. etc...) e não tiveram qualquer explicação humana ou científica (e SÃO MILHARES!);

17 - Achar-se no direito de se intrometer nas escolhas pessoais, como se o ateísmo (responsável por milhões de mortes) fosse algo melhor que a crença em Deus;

18 - Atribuir a Deus as suas limitadas características humanas (como os 'modinhas' que dizem: "Por que Deus não faz isso ou não faz aquilo?", como se Deus precisasse provar algo a eles ou se encaixar em suas obtusas visões acerca do ser mais poderoso do mundo);

19 - Acreditar em toda besteira que sites ateus (FARSANTES, MENTIROSOS E PASMEM, DIZIMISTAS!) propagam sem questionar se é verdade ou não (e ainda dizem que estudam os dois lados! Mentirosos! Hipócritas!);

20 - Achar que escarnecer a religião (zombando de Cristo e objetos sagrados) é ateísmo! Tão imbecis que provavelmente nunca ouviram falar no Artigo 208 do Código Penal.




do livro "Calando a boca dos neo-ateus"

https://www.clubedeautores.com.br/book/216918--Calando_a_boca_dos_neoateus


 OUTROS LIVROS DE MINHA AUTORIA:
(clique nas imagens)


https://www.clubedeautores.com.br/book/214182--Exateu_gracas_a_Deus    https://www.clubedeautores.com.br/book/218557--Catolico_gracas_a_Deus




 VISITE TAMBÉM:

Blog Ex-ateu, graças a Deus!







13 comentários:

  1. pra q cristoes precisam de hospitais se deus cura?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Julgue - Em primeiro lugar, o plural de cristão é cristãos e não 'cristões', ok!
      Não se trata de ir contra seu nick ou pseudônimo (Não Julgue), mas seu comentário é passível sim de um julgamento (ainda que indagatório) bem cru e direto, do tipo: "Que comentário mais infantil é esse?"
      Seu comentário é muito parecido com o de pessoas que acreditam no "deus self-service", o 'deus' que inclusive é amplamente cultuado em muitas seitas protestantes: o 'deus' que negocia milagres em troca de dízimos, o 'deus' que se sujeita às exigências de suas criaturas...
      Mas, enfim, "eu não acredito nos deuses que os homens criaram, e sim no Deus que criou os homens".

      No mais, você conhece alguma passagem bíblica onde Deus ordena que seus filhos subestimem ou desprezem a medicina???
      Aconselho a você que leia Eclesiástico, cap. 38.

      "Honra o médico por causa da necessidade, pois foi o Altíssimo quem o criou. (Toda a medicina provém de Deus), e ele recebe presentes do rei: a ciência do médico o eleva em honra; ele é admirado na presença dos grandes. O Senhor fez a terra produzir os medicamentos: o homem sensato não os despreza"
      (Eclesiástico, 38, 1-4)

      "O Altíssimo deu-lhes a ciência da medicina para ser honrado em suas maravilhas; (Eclesiástico 38, 6)"


      "Os sãos não precisam de médico, mas os enfermos"
      (São Marcos, 2, 17 São Mateus, 9, 12)


      É claro que os milagres existem e há milhares de casos pelo mundo, mas Deus não faz milagres "a gosto do cliente". Sempre há um propósito maior! Deus não negocia milagres!
      * Não confundir milagre com graça, providência divina e muito menos autossugestão. Milagre autêntico e verdadeiro é aquele que transcenda todas as leis naturais e humanas e que não tenha qualquer tipo de explicação científica. Estude sobre os milagres do catolicismo.

      Excluir
  2. Anônimo1:51 AM

    Cara, o comunismo implantado na U.R.S.S(que foi o comunismo que a maioria dos países se basearam)não é o comunismo criado por Karl Marx, você pelo menos lei Karl Marx. Bom até aí e um erro básico,mais o problema é que você tá generalizando, eu acho a ideia de Deus interessante, inclusive, vivo me perguntando se estou certo eu errado, só que eu acho que o Deus da bíblia não está muito certo.
    Olha só vou te fazer uma pergunta: como o Deus bíblico, que sabe de tudo(passados futuro)está em tudo e pode tudo fica com raiva, triste e feliz?
    Bom, não vou comentar tudo que achei negativo na sua postagem(visto que foi bastante coisa)só quero que estenda que a maioria dos ateus não é assim, vídeos acham que são, pois todos que agridem vocês se encaixam nessa descrição(só pra deixar claro que eu também acho esse tipo de ateu um saco)mais a maioria eu incluso, gosta de ter uma discussão saldavel com outras pessoas.
    Gostei de ler o seu texto e mesmo não concordando com tudo foi uma boa leitura (tirando o fato da sua em algumas partes) e acima de tudo,espero que você me responda que me responda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, "anônimo", apesar de não ter sido meu principal influenciador político na adolescência (e boa parte da juventude), quando então me declarava anarquista (mais precisamente anarcopunk), já li muita coisa de Karl Marx (além de outros escritos relacionados ao comunismo). Concordo, o comunismo que Marx pregava não foi o mesmo implantado na maioria dos países comunistas, mas é inegável que foi ele, digamos, o principal mentor e precursor de todas as ideologias de esquerda. Em nenhuma parte do texto eu generalizei os sistemas políticos comunistas, mas generalizo sim o fato de o ateísmo (e secularismo) ser uma das bases de todos esses sistemas. Isso é fato. E você, já leu Karl Marx?

      "Falar de crimes cometidos pelas religiões e tentar isentar o ateísmo das mais de 100 milhões de mortes provocadas pelos regimes comunistas e extremistas ATEUS ("O comunismo começa onde começa o ateísmo" - Karl Marx / "Nossa propaganda compreende necessariamente o ateísmo." - Lenin)" - Muitos tentam negar que o ateísmo tenha sido uma das principais bandeiras de Marx e de praticamente todos os regimes socialistas e comunistas, mas basta ver o que todos os líderes de países que deixaram-se seduzir por tais doutrinas fizeram com relação à religião cristã para constatar que a própria história prova esse fato.

      Quanto à sua pergunta: "como o Deus bíblico, que sabe de tudo (passados futuro) está em tudo e pode tudo fica com raiva, triste e feliz?", eu entendi o que você quis dizer pois este era um dos meus maiores questionamentos em meus anos de ateísmo (se Deus é onisciente e onipresente, qual a razão de tudo, já que Ele sempre sabe o final de toda história?). Veja bem, apesar de acreditar que tal questionamento é até pertinente, hoje não me atrevo mais a querer entender a "mente" de Deus e seus desígnios, pois há muitos mistérios que só a Ele pertencem e nunca compreenderemos. Entretanto, o Catecismo da Igreja Católica, assim como muitas obras de autores como São Tomás de Aquino e Santo Agostinho (além de vários outros Doutores da Igreja) explicam muita coisa a respeito da onisciência (e presciência), onipotência e onipresença de Deus.
      Em poucas palavras seria impossível explicar, mas há algo que pode parcialmente 'justificar' todos esses mistérios: o LIVRE ARBÍTRIO. Veja bem, Deus é atemporal, portanto não se encaixa nesse conceito de "passado, presente e futuro" (nosso tempo não é o tempo de Deus), portanto seu conhecimento é infinito, atemporal e abrange absolutamente tudo. Deus nos criou à sua imagem e semelhança, não nos fez robôs, nos deu o livre arbítrio e, apesar de saber qual será nosso "destino", seu maior plano era que o "amássemos sobre todas as coisas" e "amássemos o próximo como a nós mesmos". Nós traçamos nossa história com nosso livre arbítrio e Deus não interfere em nossas escolhas, apesar de já saber o que escolheremos.
      Mas, enfim, quem sou eu para questionar o maior de todos os seres? Esse tempo, felizmente, já deixei para trás.

      Sei que a maioria dos ateus não é de escarnecedores gratuitos, mas a maioria dos ateus militantes (os neo-ateus) é sim, e é a eles que me refiro aqui (Os 20 princípios fundamentais do NEO-ATEU). Como ex-ateu, tenho vários amigos que ainda são ateus ou agnósticos e os respeito (o que não altera em nada meu posicionamento sobre ateísmo).

      Quanto às outras coisas que achaste negativas no texto, sinta-se à vontade para comentar.

      Um abraço!

      Excluir
  3. Anônimo6:00 AM

    Valeu, gostei bastante dessa sua resposta.Obrigado por esclarecer certas coisas, até.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! Obrigado pela visita e seja bem-vindo sempre.

      Excluir
  4. Nada disso meu amigo. Ateu é apenas quem não crê em Deus. Alguem que não crèê em uma força inteligente que crou ou que rege o universo, ainda que humildemente admita que não sabe como ele pode ter sido criado, que não se interesse em pensar sobre isso e muito menos em discutir tentando provar sua crença (ou não crença) e que respeite todas as múltiplas e variadas crenças religiosas do mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mário César Baldessar Moro - Concordo, mas não é a este tipo de ateu (o genuíno ateu) que me refiro no texto e sim ao NEO-ATEU, ou seja, o ateu militante, aquele que, ao contrário do que você colocou em seu comentário, vive tentando "provar" a inexistência de Deus e desrespeitando todas as crenças, especialmente a cristã.
      Ao ateu que você perfilou no comentário, meu profundo respeito (e íntimo desejo que um dia se convertam). Ao "ateu militante escarnecedor", minha crítica sempre combativa (e íntimo desejo que um dia se convertam também).

      Forte abraço, amigo.

      Excluir
    2. Sim. Houve um erro de interpretação de minha parte. Nem sei o que significa o termo "neo-ateu" (vou me informar mais).

      Mas quando você fala que deseja que os ateus se convertam, você quer dizer converter-se ao Cristianismo? Ou pode ser outra religião? Ou pode ser apenas algo do tipo: "ok,agora acredito que o universo tenha uma inteligência criadora, mas não creio que deva mudar nada em meu comportamento, se julgo ético e honesto, mas continuo não acreditando nas histórias sobre eventos e personagens que alegam terem relação com o nriador, nem que ele tenha um propósito para nós ou, se tem, é algo que nãobsabemos". Isso valeria, ou o que valeria seria acreditar no cristianismo?

      Excluir
    3. Mário César Baldessar Moro - Quando digo que desejo a conversão dos ateus, obviamente me refiro ao cristianismo (mais especificamente ao catolicismo). Almejo sinceramente a salvação dos ateus, justamente por isso não desejo que se convertam a qualquer uma das milhares de religiões que não seja a que conduza ao amor de Cristo. Não vou me aprofundar em apologética cristã aqui, mas poderia sintetizar o que quero lhe transmitir da seguinte forma: Deus é o maior ser que existe; sendo assim seria humanamente impossível compreendê-lo em sua totalidade. Deus se fez homem e, conforme já profetizado centenas de anos antes, nasceu de uma virgem, morreu e ressuscitou; subiu aos céus diante de centenas de testemunhas, dando uma demonstração evidente de sua divindade e consequentemente daquilo tudo que já estava escrito sobre o Deus YHWH. Fora da Bíblia também há relatos de autores contemporâneos de Cristo que citam inclusive sua ressurreição; citam as centenas de cristãos que não hesitavam ter suas cabeças cortadas ou serem lançados às feras apenas para não se curvarem diante de outros deuses. Quem em sã consciência aceitaria morrer por algo que não acreditasse? Amigo, se você estudar a história da Igreja, dos primeiros cristãos, dos santos católicos que viveram à época de Cristo, você verá inúmeros relatos desse tipo.
      E a Bíblia? Você conhece algum outro livro religioso que fala de um Deus que possa ser comparado à Bíblia? Você pode até ter inúmeras ressalvas (como eu também já tive), mas não pode negar que é no mínimo curioso como um conjunto de livros escritos há centenas (alguns há milhares) de anos poderia ter resistido a tantos séculos de estudos, ataques, críticas, etc., sem nunca ter deixado de exercer uma espécie de fascínio em tanta gente. Muitos gênios morreram sem compreendê-la, mas nunca deixaram de crer no Deus relatado nela. Pense bem: os maiores cientistas, sábios e pensadores da humanidade não acreditavam em qualquer 'deus', eles acreditavam em Cristo. Ainda hoje, a grande maioria dos cientistas que declaram ter religião acreditam em Cristo; a lista completa de Prêmios Nobel está repleta de cristãos.


      (continua...)

      Excluir
    4. Mário César Baldessar Moro - Mas, continuando minha linha de raciocínio: se Deus é único (consubstanciado em Pai, Filho e Espírito Santo), esse Deus não poderia ter deixado sequer DUAS religiões distintas, que se contradizessem em pontos básicos da fé. E como poderíamos saber qual destas milhares de religiões é a verdadeira, é a que foi revelada por Deus? PELA SUA ASSINATURA! Qual é a assinatura de Deus? OS MILAGRES!
      Foi isso que converteu um cara tão cético (com Deus e religiões) como eu ao cristianismo: os milagres do catolicismo. Lembrando que milagre verdadeiro é aquele que transcende todas as leis humanas e naturais, aquele que não encontra sequer perspectiva de explicação científica, como por exemplo, a cura instantânea da cegueira de nascença, a recuperação instantânea de membros amputados, a cura ou cicatrização instantânea de males considerados irreversíveis. Esse tipo de milagre, examinado exaustivamente pela ciência, só acontece em uma única religião: a católica! Isso é fato. De resto o que temos é a providência divina, a graça ou apenas autossugestão (às vezes até fraude). Se você estudar, por exemplo, os 69 milagres de Lourdes, não encontrará quaisquer explicações humanas para tais casos. E um detalhe: na junta médica e comissão de cientistas e investigadores dos milagres de Lourdes já passaram mais de 7200 casos aparentemente inexplicáveis e só 69 foram aprovados pela Igreja. E o milagre do manto de Guadalupe? Se aquilo não for obra do próprio Deus, quem fez? E o milagre de Juan Pellicer (que recuperou sua perna amputada após mais de dois anos vivendo como coxo)? Se o milagre do coxo de Calanda não for obra do Deus que ele acreditava, de quem teria sido? E o milagre do sol em Fátima, testemunhado por milhares de pessoas e relatado pela imprensa da época? Devo acreditar que aquilo foi mesmo apenas parélio? Um parélio anunciado dias antes, com hora marcada? (só mesmo um ceticismo muito cego para duvidar que aquilo era obra de Deus). E o milagre de Hiroshima? Os padres jesuítas que sobreviveram à explosão da bomba atômica a apenas alguns quarteirões do epicentro, ao contrário de outros sobreviventes que estavam bem mais distantes, nunca desenvolveram qualquer doença relacionada com radiação; morreram todos já idosos, de causas naturais. Quem os salvou?
      Eu poderia citar inúmeros casos de milagres inexplicáveis relacionados ao catolicismo, mas faltaria espaço (e tempo), entretanto aconselho que você se aprofunde no assunto. Leia sobre esses milagres (milagres marianos, milagres eucarísticos, milagres por intercessão de santos, os corpos incorruptos...) e verás o quão fascinante é este assunto. Foi estudando a história da Igreja e os milagres relacionados ao catolicismo que me converti finalmente. Foi estudando os milagres do catolicismo que muitos cientistas ateus também se converteram, como por exemplo o Prêmio Nobel de Medicina de 1912, Alexis Carrel. Ele, um ateu convicto, foi a Lourdes na intenção de desmascarar os supostos milagres e acabou testemunhando a cura milagrosa de uma tuberculosa que entrou na piscina do santuário quase que sem vida e saiu andando, sem qualquer sinal da doença (fatal naqueles tempos).

      Enfim, caro Mário César, diante de todas essas razões, eu estaria sendo incoerente se desejasse que um ateu se convertesse a qualquer religião que não fosse o cristianismo.

      Grande abraço.

      Excluir
    5. E supondo que o catolicismo seja mesmona verdade de deus, o que você pensa sobre a possibilidade de vicê ter nascido em uma região do mundo em que o catolicismo não é praticado, nem acreditado e nem mesmo conhecido? Você pensa que nesse caso você teria tido um grande azar,seria injustiçado como ser humano por viver toda sua vida sem a possibilidade de saber a verdade de deus? E como você pensa que seria a opinião de deus sobre você em seu juízo final, nesse caso? Você pensa que ele seria indulgente com você pelas circustâncias, sendo que se você tivesse nascido em uma sociedade em que o catolicismo fosse praticado e ensinado ele seria mais severo?

      Excluir
    6. Mário César Baldessar Moro - Não diria um grande azar, mas certamente seria uma lástima viver privado de conhecer o amor de Deus e a sua Igreja.

      Quanto ao julgamento de Deus nesse caso, não posso falar sobre quais critérios Ele adotará, mas penso que serão os mesmos aplicados a todos aqueles que nunca tiveram contato com sua Palavra. Deus sendo onisciente conhece muito bem o coração de cada um dos seres humanos, ou seja, Ele saberá com toda certeza se aquela pessoa que nunca ouviu falar de Deus teria ou não aceitado Jesus como seu único Salvador. Além disso, Ele pesará todas as ações dessa pessoa em questão e fará assim seu justo julgamento. Lembrando que a presciência de Deus em nada altera nosso livre arbítrio, isto é, mesmo sabendo o que vamos fazer durante nossa vida, Deus jamais vai interferir em nossas escolhas ou ações, ainda que estas contrariem seus planos para nós (que amemos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos). Esse é o ensinamento da Igreja.

      E o mesmo serve para todas as crianças abortadas, os recém-nascidos mortos sem batismo, etc.: Deus sabe como cada uma delas agiria, se aceitaria ou não a verdade. Deus conhece o coração de cada um. Geralmente no fim de suas vidas os incrédulos costumam se arrepender no leito de morte (como o grande inimigo da Igreja, Voltaire), mas somente Deus saberá se este arrependimento é sincero ou não.

      Felizmente o julgamento e os desígnios de Deus são muito diferentes dos nossos (e creio que só graças à Sua misericórdia ainda estamos aqui).

      Excluir