15.4.12

Joey Ramone, 11 anos de sua morte



Ele não foi apenas líder de uma banda mundialmente conhecida, foi também uma das pessoas mais influentes no surgimento de uma nova postura que o rock assumiu na década de 70: o punk-rock.
Jeffrey Ross Hyman (nome verdadeiro de Joey Ramone), nasceu em Forrest Hills, Queens (EUA), no dia 19 de maio de 1.952. Cresceu num bairro de classe média e logo garoto, aos 8 anos, ao participar de uma promoção de um cereal, ele ganhou uma bateria de brinquedo, o que o levou a gostar de rock.
Mais tarde, aos 13 anos, já sonhando em ser baterista, Joey ganhou da avó uma bateria de verdade. Nessa época, o rock passava por grandes transformações; era o tempo dos longos solos de guitarra e da mega-parafernalha musical nos palcos. Mas não era isso que atraía Joey pois ele preferia o som das bandas clássicas (como os Beatles) e queria ser baterista de uma banda oposta aos conceitos ‘rockísticos’ da época, uma banda alternativa.
Na escola de Forrest Hills ele conheceu John Cummings, o Johnny, um cara que também repudiava as mega-produções do rock e com o qual tinha grande afinidade ideológica. No início dos anos 70, Joey conseguiu realizar o sonho de se tornar baterista fundando a Sniper; mas tinha um porém: ele mal sabia tocar bateria. Seu amigo Johnny era guitarrista de outra banda, a Tangerine Puppets e, certo dia, em meados de 1.974, Joey propôs a ele que ensaiassem algo juntos.  Johnny, colega de trabalho de Douglas Colvin, o Dee Dee, convidou-o para tocar contrabaixo na banda e apresentou-o a Joey, que logo de cara simpatizou-se com o rapaz.
Com Joey na bateria, Johnny na guitarra e Dee Dee no baixo e vocal, a banda (ainda sem um nome definido) fez o seu primeiro ensaio em março de 1.974 e, em 2 horas compuseram juntos a primeira música: I Don’t Wanna Get Involved With You.
Como mal sabiam tocar, os 3 rapazes, inspirados por bandas alternativas como Stooges e New York Dolls, definiam o som da banda em apenas 3 acordes, com músicas simples e rápidas.
Quanto ao nome, depois de discutirem vários (entre eles “Spice!”), o trio acabou optando por Ramones por duas razões: Ramon foi o sobrenome usado por Paul McCartney (dos Beatles) no início da carreira e Phill Ramone era um dos produtores favoritos de Johnny; o nome era uma espécie de homenagem aos dois Ficou combinado que os três e quem viesse a integrar a banda, passariam a usar o sobrenome Ramone.
No mesmo estúdio em ensaiavam, os Ramones programaram o primeiro show para 30 de março de 1.974 (um sábado) e convidaram todos os amigos de Forrest Hills – na divulgação eles usaram cartazes feitos à mão. Trinta pessoas pagaram 3 dólares cada para ver o show, que por ter sido um caos, acabou não agradando ninguém. Foi neste show que Dee Dee deu início ao clássico “one, two, three, four”, típico no começo das músicas.
Tommy Erdelyi, um amigo do trio que trabalhava no estúdio onde ensaiavam e que havia tocado com Johnny no Tangerine Puppets, tornou-se uma espécie de empresário deles e, mais tarde, mesmo sem nunca ter tocado bateria antes, acabou assumindo o lugar de Joey que foi para o vocal, permanecendo Dee Dee no baixo e Johnny na guitarra; era julho de 1.974.
O segundo show, já com a nova formação, aconteceu numa sexta-feira, 16 de agosto de 1.974, no Clube CBGB, em Manhattan, onde os Ramones voltariam muitas outra vezes.
Consequentemente, o som da banda começou a atrair muitos admiradores no CBGB. Depois de assinar contrato com o selo independente Sire, a banda lançou o primeiro disco (intitulado apenas “Ramones”) em maio de 1.976, contendo 14 músicas em menos de meia hora. O disco não foi bem recebido na América, porém na Inglaterra, onde os Ramones iniciaram uma excursão em julho de 76, o disco serviu de influência para muitas bandas punk-rockers que estavam começando.
Em 1.977 lançaram “Leave Home” e “Rocket to Russia”, verdadeiros clássicos do punk-rock e, no final do ano excursionaram novamente pela Europa, tendo gravado no rèveillon, o álbum “It’s Alive (ao vivo), lançado tempo depois.
Em maio de 1.978, o baterista Tommy resolveu sair da banda, dando lugar à Marc Bell, o Marcky Ramone e, em setembro foi lançado “Road to Ruin”, quarto disco da banda.
Em 1.979 participaram da trilha sonora e do filme Rock n’ roll High School, de Allan Arkush e gravaram “End of the Century”, o álbum mais vendido dos Ramones.
Em 1.981 gravaram “Pleasant Dreams” e em 1.983 “Subterranean Jungle” – neste ano saiu o baterista Marcky e entrou Richie Ramone. Posteriormente lançaram “Too Tough to Die” em 1.984, “Animal Boy” em 1.986 e, em 1.987, mesmo ano do lançamento de “Haftway to Sanity”, o baterista Richie deixou a banda (sem motivos). Em seu lugar entrou Clem Burke, o Elvis Ramone, que por não agradar aos demais Ramones, acabou saindo após a segunda apresentação; foi quando Marcky Ramone retornou à banda.
Em agosto de 1.989, ano em que foi lançado “Brain Drain” (da “Pet Sematary”), Christopher Joseph Ward, o C.J., entrou na banda substituindo Dee Dee no contrabaixo.
Nos anos 90 eles lançaram “All The Stuff – And More” (1.990), “All The Stuff – And More 2” e, ao vivo, gravado na Espanha, “Loco Live” (1.991); “Mondo Bizarro” (1.992) e o disco de covers “Acid Eaters” (1.993).
Em 1.994 Joey Ramone descobriu que tinha câncer e no início de 1.995 a banda anunciou que iria se separar (numa boa, sem brigas) – neste ano começaram a gravar o álbum de despedida “Adios Amigos”, lançado em 1.996, ocasião em que estiveram pela quarta vez no Brasil (eles já tinham vindo em 1.987, 1.991 e 1.994).
Depois da amigável separação, os quatro Ramones passaram a se dedicar em projetos pessoais.
Joey Ramone, após 7 anos de luta contra o câncer, morreu no dia 15 de abril de 2.001, no hospital onde estava internado há vários dias, em Nova Iorque, cercado pela família e amigos.  Segundo sua mãe, Joey morreu dormindo ao som da canção “In a Little While”, da banda U2, à qual tocava no quarto do hospital.


Texto: Renato Curse                  maio de 2.001


(Esse texto foi publicado na edição # 28 do Informativo Mix Cultural, de 19 de maio de 2.001, 
com o título de “A história de Joey Ramone e os Ramones”)















Nenhum comentário:

Postar um comentário