9.3.13

Pobre Pessoa Pobre de Espírito




Olhe para ti, pessoa;
Será que consegue ver em seu rosto espelhado
alguma virtude, alguma coisa boa,
algo de bom, que valha a pena ser compartilhado?


Sim, você enxergou sim, pessoa,
certamente tens sim o seu lado bom,
mas a maldade que dentro de você ecoa
ofusca as virtudes, quando o que pensa ganha som.


Suas palavras, suas atitudes, pessoa
faz de você uma figura prepotente;
A arrogância que expões assim, à toa
é a essência de ti e em ti está inerente.


E como se acha superior, hein, pessoa!
mas saiba que de você eu tenho é dó;
Sua arrogância agora não mais me enjoa,
no fundo és triste, tão acompanhada, mas tão só!


Mas sabe o que é mais triste, pessoa?
É ver alguém assim tão resguardada e cheia de pudores
ser, na verdade, alguém assim como você, pessoa,
tão pobre de espírito, tão pobre de bons valores,
de valores que realmente valem,
os valores que lhe faltam, pobre pessoa.




Renato Curse                 07 de março de 2.013
___________________________________________________________


* A pobreza de espírito a que me refiro diz respeito à escassez de virtudes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário