23.5.16

O tempo que fere e mata


O tempo passou...
E passou tão rápido que é difícil acreditar
que tanta coisa tenha acontecido nesse tempo.

Aquele menino que olhava para frente,
espelhando um horizonte que parecia tão distante,
ficou parado, estacionado em algum canto do passado...
indiferente.

Ele não se encaixa mais nessa realidade.
Não por opção, 
mas por imposição das duras leis do tempo;
das assustadoras faces da verdade.
Que por vezes ferem, cortam.
Só param quando querem,
só param quando cortam...



O tempo passou...
E passou tão rápido que é difícil acreditar
que tanta gente tenha passado nesse tempo.

Aquelas pessoas que compartilhavam dos mesmos ideais, espelhando um horizonte que parecia tão envolvente,
se dispersaram,
ficaram também em algum canto do passado... 
indiferentes.

Algumas nem pertencem mais a essa realidade.
Não por opção, 
mas por imposição das duras leis do tempo;
das assustadoras faces da fatalidade.
Que sempre ferem e matam.
Não param quando queres,
só param quando matam...




Renato Curse                 23 de abril de 2016


Nenhum comentário:

Postar um comentário